sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Nero: como gravar CDs de áudio

. sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Para começar, como não poderia ser diferente, vamos analisar e explicar o recurso mais utilizado do Nero: como gravar um CD de áudio. Ótimo tutorial para vocês!

Gravando CDs de áudio com o Nero

Sempre quando o Nero é iniciado, um assistente para a criação de uma nova compilação é aberto. Aqui, você escolhe que tipo de gravação deseja fazer (áudio, dados, vídeo, cópia, etc.) e também define algumas configurações básicas para cada tipo de compilação. Use o pequeno menu para escolher entre gravar um CD ou DVD e clique sobre o ícone CD de Áudio. Observe cada aba disponível para definir algumas configurações básicas de sua gravação.

Atente para o menu de CD e a opção de CD de áudio.

Aba CD de Áudio

Nesta aba, você encontra as seguintes opções:

“Normalizar todos os arquivos de áudio” — marcando esta opção, o Nero vai igualar o volume de todas as faixas. Isto é útil, por exemplo, quando você quer gravar um CD com músicas de origens diferentes.

“Sem pausa entre as faixas” — marque esta opção para não deixar espaços entre uma faixa e outra. É aquela contagem regressiva em segundos entre uma faixa e outra.

Mais abaixo, é possível escrever informações de texto em sua gravação. Para começar, marque a opção“Gravar no CD” para adicionar estas informações à sua gravação e insira o nome do artista e o título do CD.

Comece a inserir informações básicas sobre sua gravação.

Mais abaixo, você pode complementar essas informações com direitos autorais, nome do produtor da compilação e código UPC/EAN. Essas são as siglas para Universal Product Code (Código Universal de Produto) e European Article Number (Número Europeu de Artigo). Ambos são códigos de barra que identificam um produto. Neste caso, a mídia. Para finalizar esta parte, há também os campos "Data" e "Comentários".

Informações adicionais sobre a compilação.

Aba Opções de CDA

Esta aba fornece opções para a configuração avançada de como o Nero deve trabalhar com determinados arquivos de um CD. São quatro padrões à sua escolha:

“Modo de arquivo temporário”: salva as faixas de áudio no cache do Nero e exibe uma mensagem caso não haja espaço suficiente.

“Modo referência”: não armazena nenhuma faixa em cache, apenas cria uma referência e faz a leitura pouco antes da gravação. A unidade de origem não pode ser um gravador de CD ou DVD e o disco só pode ser gravado no modo Track-at-once (o qual você vai ver mais abaixo).

“De acordo com o leitor”: cria uma referência para as faixas, mas caso uma unidade esteja disponível.

“De acordo com o espaço em disco”: salva a faixa do CD original no cache do Nero. Caso não haja espaço suficiente, uma referência é criada e tal faixa será lida antes de sua gravação. Esta opção é escolhida por padrão.

Abaixo, são exibidos os drives de leitura identificados. São indicados a letra correspondente ao drive, o nome dele e a velocidade de gravação. Em “Velocidade de leitura”, é possível escolher a velocidade que o CD de origem deve ser lido. Quanto mais alta for essa velocidade, mais rápido o processo fica, mas podem acontecer alguns erros. Recomenda-se usar velocidades altas somente com leitores novos e que funcionam corretamente. Para que você se baseie, a velocidade máxima de leitura que o drive comporta é exibida também.

Também é possível marcar a opção “Fazer cache no disco rígido antes de gravar”. Isto vai fazer com que os arquivos extraídos sejam salvos em seu computador antes da gravação. Por último, e para dar um toque à sua gravação, marque a opção “Remover silêncio no fim das faixas de áudio”. Isso acaba com aquela contagem regressiva em segundos entre uma faixa e outra, gerando transições rápidas e agradáveis entre as músicas.

Informações e configurações para a

A aba Gravar

Na última aba desta tela, “Gravar”, a primeira opção que você encontra é “Determinar a velocidade máxima”. Ao marcar esta opção, o Nero vai executar um teste de velocidade que vai determinar quão rapidamente os arquivos de uma compilação podem ser acessados. Caso essa velocidade de acesso seja menor que a velocidade de gravação, então esta última é reduzida para evitar falhas na gravação. Vale o lembrete: não é necessário utilizar este teste quando o drive utilizado tem proteção contra mau uso de buffer.

Outra opção que você pode marcar é somente simular uma gravação. Uma simulação executa todos os passos de uma gravação, mas não ativa o laser do drive. Dessa maneira, caso tudo ocorra corretamente, você tem a garantia de que o processo de gravação “pra valer” não terá problemas.

A opção “Gravar disco” parece óbvia, mas não se engane. Este recurso inicia o processo físico e definitivo de gravação. Caso seja interrompido, uma mídia pode ficar inútil. Somente gravadores com proteção de buffer podem resumir uma gravação interrompida.

A caixa “Finalizar disco (Nenhuma gravação adicional será possível)” finaliza a sessão de gravação do CD, ou seja, não será possível retomar a gravação e adicionar faixas à compilação. Pouquíssimos aparelhos são capazes de ler CDs de áudio não finalizados. Logo, é recomendado marcar esta opção sempre. Esta é uma opção que deve ser mais utilizada com CDs de dados e CDs regraváveis, para que você adicione arquivos sem precisar apagar uma mídia. No entanto, em um CD de áudio, não há razões para utilizar esta opção.

A última opção desta parte, “Verificar dados gravados”, executa o CD logo depois de gravado. Assim você já começa a curtir sua gravação e se assegura que tudo correu bem.

Dependendo das características do seu drive gravador, nem todas as opções são disponibilizadas.

Antes de passar à próxima etapa, ainda há algumas opções para configurar. A primeira delas é o método de gravação, que pode ser:

"Disc At Once" – a mídia é gravada em uma “tacada”, sem desativar o laser do drive.

"Track At Once" – cada faixa é escrita individualmente, o que significa que o laser é desligado a cada faixa gravada.

Você ainda pode determinar o número de cópias que deseja gravar, além de escolher utilizar mais de um drive gravador, caso você tenha.

Defina o método de gravação e o número de cópias.

Espere, ainda tem mais!

Depois de ajustar as configurações básicas, clique em “Novo” para avançar à tela de seleção de arquivos. Caso a janela para navegação de arquivos não seja aberta, acesse o menu “Exibir” e marque a opção“Navegadores”.

Ative a exibição dos navegadores sem mistério algum.

Você também pode fazer isso clicando no botão “Navegadores”, que se encontra na área de ferramentas.

Atalho fácil para a exibição dos navegadores.

Adicionar arquivos à sua gravação é bem simples. Basta selecioná-los e arrastá-los até o menu à esquerda da tela. Preste atenção na parte de baixo da tela, onde há uma barra que indica o quanto já foi usado e o quanto está livre em seu CD.

Preste atenção ao indicador de capacidade da mídia.

Outra maneira de adicionar arquivos à sua gravação é clicar com o botão direito sobre eles e clicar em “Copiar para a compilação”.

Mais um atalho para adicionar arquivos à compilação.

Ainda é possível adicionar arquivos sem a necessidade do navegador do Nero. Basta acessar o menu “Editar” e clicar em “Adicionar arquivos”.

Ainda outra opção para adicionar arquivos.

Depois que você adicionou todos os arquivos desejados, o navegador pode ser fechado e você pode trabalhar em uma área menos poluída. Agora, você já pode gravar sua compilação, bastando clicar no botão “Gravar”, na barra de ferramentas. Esta opção também está acessível no menu “Gravadora”.

Calma que tem mais!

Antes de gravar, ainda é possível trabalhar sua compilação e deixá-la do jeitinho que você quer, quase profissional. Ainda mais por se tratar de uma compilação de áudio. Acessando a opção “Propriedades da Compilação”, do menu “Arquivo”, você volta para a aba de áudio e pode alterar as informações básicas de sua compilação.

Clicando com o botão direito sobre os arquivos em seu CD e escolhendo a opção “Propriedades”, muitas configurações podem ser alteradas nos arquivos, a começar pelas informações de cada faixa. Na aba“Propriedades da Faixa”, insira o nome da música, o artista, defina uma pausa específica entre ela e a faixa anterior e até escolha se deve haver transição entre elas.

Defina a pausa para essa faixa e outras características.

A aba “Índices, Limites, Divisão” oferece opções para a edição de áudio. Aqui, você visualiza o arquivo como um osciloscópio, e pode marcar os pontos específicos dele para editar. Veja o que você pode fazer:

“Novo índice”: determina um novo índice para o arquivo. Para o tocador, este é o ponto em que uma música começa e tal tocador pode pular diretamente para este ponto.

“Editar”: abre a janela de edição de transição, onde você determina o ponto preciso dela.

“Excluir”: deleta um índice ou a marcação para a transição de uma faixa.

“Dividir”: divide um arquivo em duas faixas separadas na posição indicada.

“Reproduzir”: toca o arquivo de áudio da posição indicada.

“Interromper reprodução”: para a execução.

“Dividir nas posições de índice”: divide o arquivo nas posições determinadas.

“Mais zoom” e "Menos zoom": aumenta ou diminui a representação gráfica do arquivo.

“Tudo”: ajusta o gráfico à tela de exibição.

Dê uns

Há ainda a aba "Filtros", que exibe diversos efeitos que podem ser aplicados à faixa. São eles:

“Normalizar” - onde você pode definir o volume da faixa a um nível específico.

“Remover cliques” - para remover cliques e outras falhas, comuns em discos de vinil, por exemplo.

“Redução de ruído” - reduz todas as frequências abaixo de certo nível.

“Fade in” e “Fade out” - para diminuir gradualmente o volume da faixa.

“Expansão estéreo” - aumenta o efeito estéreo.

“Karaokê” - que remove a voz de uma faixa.

“Eco” - para configurações de reverberação.

“Equalizador” - para que você modifique certas frequências.

Uma série de filtros que fazem do Nero muito mais do que somente um gravador.

Através do botão “Testar filtros selecionados”, é possível ouvir como fica o resultado antes de aplicar tal filtro no arquivo. Há ainda mais uma opção para quem entende de editores de áudio deixar os arquivos do jeito que desejam.

O Nero conta com um editor de áudio que pode ser acessado através do próprio gravador. Basta clicar com o botão direito sobre um arquivo e clicar em “Editor de Áudio”. Dentro do programa, é possível gravar sons, aplicar efeitos e outras ferramentas que envolvem a edição de áudio.

Um editor de áudio muito funcional para o Nero.

Agora que você ajustou os arquivos da maneira que quer, pode gravar um CD mais estilizado e com aspectos profissionais. Para salvar sua compilação, acesse o menu “Arquivo” e a opção “Salvar”. Agora, sim, você pode clicar em “Gravar” para registrar sua compilação.

0 comentários:

Postar um comentário

BuscaPé, líder em comparação de preços na América Latina
 

Central Blogs

Central Blogs